domingo, 6 de dezembro de 2009


Viver não é esperar a tempestade passar, e sim aprender a dançar na chuva!

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Um trabalhinho pra você. Aceita?

Como você tem se comportado com relação às outras pessoas que passam pela sua vida?

De que forma tem olhado à sua volta? Tem julgado os outros pelas suas aparências e suas atitudes?

Tem se sentido feliz e espalhado felicidade ao mundo?

Assista o vídeo e repense a forma como você tem vivido...


video

O que você pode fazer HOJE para mudar o mundo a tua volta?

O que você pode fazer AGORA para ajudar às pessoas que te cercam?

O que é você pode fazer para ser mais feliz e proporcionar mais felicidade aos outros?

Lembre-se:

A informação mais importante sobre alguém é o seu comportamento. O comportamento é transformável e o comportamento atual é a melhor escolha que se tem no momento.

O comportamento de alguém não é a pessoa (aceite a pessoa, transforme o comportamento).

As pessoas têm todos os recursos de que necessitam para ter sucesso (não há pessoas sem recursos, há pessoas que não empregam os seus recursos).

O que você pode fazer para ajudá-las a empregar seus recursos?

Você está a empregar os seus???

Fernanda Zimmermann (Life, Executive & Spiritual Coach)

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Nickelback - If Today Was Your Last Day

E se hoje fosse o seu último dia???

My best friend gave me the best advice
He said each day's a gift and not a given right
Leave no stone unturned
Leave your fears behind
And try to take the path less travelled by
That first step you take is the longest stride

REFRÃO
If today was your last day
And tomorrow was too late
Could you say goodbye to yesterday?
Would you live each moment like your last?
Leave old pictures in the past?
Donate every dime you had?
If today was your last day

Against the grain should be a way of life
What's worth the price is always worth the fight
Every second counts 'cause
There's no second try
So live like you're never livin twice
Don't take the free ride in your own life

If today was your last day
And tomorrow was too late
Could you say goodbye to yesterday?
Would you live each moment like your last?
Leave old pictures in the past?
Donate every dime you had?
Would you call those friends you've never seen?
Reminisce old memories?
Would you forgive your enemies?
Would you find that one your dreaming of?
Swear up and down to God above
That you'll finally fall in love?
If today was your last day

If today was your last day
Would you make it up by mending a broken heart
You know it's never too late
To shoot for the stars
Regardless of who you are
So do whatever it takes
'Cause you can't rewind
A moment in this life
Let nothing stand in your way
'Cause the hands of time are never on your side

If today was your last day
And tomorrow was too late
Could you say goodbye to yesterday?
Would you live each moment like your last?
Leave old pictures in the past?
Donate every dime you had?
Would you call those friends you've never seen?
Reminisce old memories?
Would you forgive your enemies?
Would you find that one your dreaming of?
Swear up and down to God above
That you'll finally fall in love?
If today was your last day


segunda-feira, 2 de novembro de 2009

You can shine

Comercial da Pantene. Vale a pena assistir!!!
Talvez eles não vendam mais shampoos, mas com certeza vão inspirar e emocionar muita gente!!!
Alguém reparou no cabelo dela?! hehehe!

terça-feira, 27 de outubro de 2009

A vida não tem sentido...

(...) A vida não tem sentido. E este é o maior presente de Deus.
Pense sobre isso.
É exatamente porque Deus não anunciou seu propósito que a vida é um livro aberto. Um livro que nós devemos escrever. Nós é que devemos decidir qual será o nosso propósito.
Se Deus tivesse escolhido uma razão para nossa vida aqui na Terra, Ele nos teria dito qual era. Ele não permitiria que passássemos anos, décadas, séculos procurando pela resposta. Se quiser, você pode continuar acreditando que Deus anunciou o propósito da vida. Mas por que ninguém sabe qual é?
Está bem, alguns sabem. Quer dizer, pensam que sabem e acham que o resto do mundo é que não compreende.
Na verdade, essa é a posição tomada pelas maiores religiões do mundo! Elas acreditam saber qual é o sentido da vida. Há até mesmo religiões que dizem ser o propósito da vida, e tudo o que temos a fazer é seguir seus dogmas para sermos salvos. Ou então podemos ser mandados direto para o fogo do inferno.
Isso não seria tão sério se não houvesse centenas de religiões proclamando essencialmente a mesma coisa.
Se Deus realmente tivesse estabelecido um propósito para a vida e quisesse que ele fosse conhecido por todos, você concorda que Ele teria escolhido uma forma bastante simples de anunciá-lo?
A interminável discussão sobre esse assunto se deve ao fato de que não um sentido específico para a vida. Simplesmente porque Deus deseja que cada um de nós crie seu próprio sentido. Se Ele já tivesse criado um, teria nos tirado a maior oportunidade e a melhor ferramenta que temos para realizarmos a função da vida.
Embora a vida não tenha um propósito, ela tem uma função.
Propósito e função são coisas bem diferentes. Um carro funciona por combustão com o propósito de levar pessoas de um lugar para o outro. Um forno de microondas funciona fazendo as moléculas do alimento vibrarem rapidamente, e seu propósito é aquecer a comida.
A vida funciona de uma maneira particular, mas não com um propósito determinado. Foi por isso que Deus criou como função da vida a determinação de um propósito. Em outras palavras:
A função de sua vida é criar um sentido para ela. Ao fazer isso, você dá origem ao seu eu. Você decide quem e o que você realmente é - e quem você vai ser daí para frente.

Deus está constantemente criando e recriando a Si Mesmo. Está a cada momento decidindo o que Deus será a seguir. Esta é a Sua mais estimulante função. (Na verdade, é a única função de Deus). Isso é pura criação.
O objetivo deste texto é mostrar a você que Deus não designou um sentido para a vida. Ele está esperando que você o faça. Você é que tem de criar uma razão d' être, uma razão de ser. E você ainda não fez isso.
Assim, o Passo nº1 é decidir e declarar o que é a vida para você. Qual é o propósito da sua vida? Se não souber responder a esta pergunta, tente responder a uma outra, mais ampla: qual é o propósito da vida em geral?
Aqui está a parte ardilosa... você não deve procurar a resposta em nenhum lugar. Sente-se e descubra sozinho. Não pergunte a si mesmo... diga a si mesmo!
Repita para si mesmo o sentido da vida em geral e depois decida qual será o propósito da sua vida.
A primeira reação a este exercício pode ser um sentimento de opressão. Você pode achar que a pergunta é complexa, que o assunto é vasto demais, que está além da sua capacidade de entendimento. Mas não está. E esse é apenas o primeiro passo rumo à sua felicidade.(...)
O problema é que você provavelmente ainda pensa que há uma resposta certa, então não acredita que possa simplesmente escolhe-la. Só que não existe resposta certa ou errada.
A função da sua vida é responder à pergunta sobre o propósito da sua vida e a resposta que você der, seja ela qual for, será sempre a certa.
Sim... Deus deu a você toda essa autoridade.
Sim... Deus deu a você toda essa liberdade.
Sim... Deus deu a você todo esse poder para criar. (...)
Faça sua luz brilhar aprendendo a expressar seu verdadeiro eu.
Neale Donald Walsch (autor de Conversando com Deus)

Para ilustrar o texto e ressaltar a importância de definirmos o nosso propósito de vida, coloco a imagem da pirâmide de R. Diltz que coloca como nível mais alto a nossa Missão.


A nossa missão é o nosso propósito e é o que define quem Somos, no que acreditamos, o que valorizamos, as capacidades que adquirimos, o comportamentos que temos e o efeito que provoca no mundo.
Cada vez mais sinto que a felicidade da Humanidade está diretamente associada ao desenvolvimento da espiritualidade, à descoberta da Missão de vida, à expressão do verdadeiro EU...
Você é um SER humano e não um "fazer humano".
Um beijo com amor,
Fé.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Aprendi... Walt Disney

De nada serve ser LUZ se não iluminar o caminho dos demais!

terça-feira, 13 de outubro de 2009

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

You've got to live it NOW!!!

O comentário do Alessandro para o meu post anterior foi fantástico! Fiquei muito grata ao ler as tuas palavras! Obrigada, AP! É mesmo isso que penso, é isso que busco, é como gosto de viver a vida... Para completar, publico aqui uma música que também tem tudo a ver! Tantas vezes não vemos que a Felicidade está na nossa frente, mesmo em frente, Aqui e Agora!!!
We've got to live it NOW!!!

Para ouvir beeem alto e ter um dia muito Feliz!!!

I Don't Know Why
Moony

Never happy, not satisfied
Always complains for nothing
Hopes and dreams are fading away
It's not hard to figure it out
There's no doubt, you'll find away
Live the moment, each and every day

(Refrão)
I don't know why
I can't see the beauty in front of me
I can not...
I don't know why
I can't see the beauty in front of me (in front of me)

Always thinking it’s not enough
Maybe it’s time to fight for it
Days and years are going so fast
We run set we’re full of regrets
Why keep on blaming someone else?
Love and luck are turning their back

Now I see here
It's always been there
People like their simple things
Live the moment, each and every day

(Refrão)
I don't know why
I can't see the beauty in front of me
I can not...
I don't know why
I can't see the beauty in front of me (in front of me)

Is it there?
Is it right there?
Right in front of you (right in front of you)
This is what you've been looking for
For a long, long time
Make it real, make it right now (make it right now, make it right now)
You've got to live it now

(Refrão)
I don't know why
I can't see the beauty in front of me
I can not...
I don't know why
I can't see the beauty in front of me (in front of me)

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

O que é felicidade?


Essa mensagem eu recebi da minha amiga do UCEM Helena. Obrigada, querida! Achei interessante e por isso compartilho um trecho aqui.

Mauro Kwitko – entevista para a revista Sétimo Sentido

O Segredo da Felicidade

1 – O que é felicidade? Como conseguimos identificá-la em nossa vida?


R: A felicidade pode ser real ou imaginária. A felicidade real apenas consegue ser alcançada pela libertação de si mesmo e pelo endereçamento de nossa energia para os outros, como mostraram, e ainda mostram, os grande vultos da humanidade, que dedicaram sua vida ao trabalho de caridade, de amor ao próximo, aos mais necessitados. A nossa sociedade, materialista e imediatista, chama de felicidade ao riso fácil, aos gritos de alegria, ao barulho feito em nome da exteriorização da angústia existencial de quem se sente perdido e não sabe para onde ir, que vive ao sabor das ondas das mensagens superficiais da mídia, que não sabe o que seu Espírito quer e, às vezes, nem lembra que é um Espírito. A felicidade real geralmente é silenciosa, não demonstrativa, pois não necessita demonstrar-se, enquanto que a felicidade imaginária é barulhenta e necessita da aprovação e da participação dos outros em sua manifestação.


2 – Quais são as fontes da felicidade? Como usá-las?


R: A fonte única da felicidade verdadeira é Deus, pois é Dele que vem o amor, a paz, a caridade, a honestidade, a humildade, a simplicidade, a sensação tranqüilizadora de estar no caminho certo. A fonte da felicidade imaginária é o Ego, criado pela ilusão do ser encarnado, que necessita demonstrar e demonstrar-se.


3 – Como podemos ser felizes? O que precisamos fazer para alcançarmos a felicidade?


R: Para alcançarmos a felicidade, que vem do amor, da paz, da simplicidade, da humildade, precisamos cultivar essa meta dentro de nós, e na medida em que vamos alcançando esses estados de ser, vamos sentindo mais e mais felicidade. A ausência desses estados de Espírito traz a ansiedade (ânsia de…), a angústia, a irritabilidade, o nervosismo, a raiva e a tristeza, que, após algum tempo, somatizam-se no que a Medicina orgânica chama de doença. Olhemos a vida dos grandes homens e mulheres da humanidade e veremos a lição de vida que eles nos transmitiram.

4 – A felicidade sempre é o real propósito de vivermos? Com a maturidade fica mais fácil ser feliz?

R: Geralmente é o contrário… As crianças, em sua maioria, são felizes, porque recém estão chegando do Mundo Espiritual, onde a felicidade verdadeira existe; os adolescentes começam a perder a felicidade porque iniciam um processo de desconforto em relação ao que vêm em sua volta, em seus pais, na sociedade, nos vícios, nas injustiças, vão sendo contaminados pelas mensagens superficiais da televisão, das rádios, da Internet; os adultos continuam nesse processo de perda da felicidade real porque, na grande maioria dos casos, dedicam-se apenas a sobreviver e buscar a felicidade imaginária, através do álcool e outras drogas, das festas, das aquisições egóicas, das “vitórias”, dos fins de semana, das férias; e os velhos geralmente vão indo em direção ao final da sua encarnação: tristes, abandonados, angustiados, doentes. Ou seja, geralmente o Espírito reencarna feliz, com o passar do tempo vai perdendo a felicidade, e morre triste. Lá no Mundo Espiritual vai recuperando a felicidade e entendendo onde errou, só que reencarna e erra de novo.

5 – A felicidade depende das outras pessoas da nossa vida? Podemos conquistá-la sozinhos?

R: A felicidade depende apenas de nós mesmos, e é proporcional ao que pensamos, ao que sentimos, ao que fazemos e ao que falamos. O segredo da felicidade verdadeira é utilizarmos menos o “Eu”, “Meu” e “Minha” e mais o “Nós”, “Nosso” e “Nossa”, mas que isso não seja a nossa família, a nossa raça, o nosso clã, pois isso são derivativos do “Eu”, “Meu” e “Minha”. A felicidade é uma conquista, é um libertar-se gradativamente de si, o que acredita ilusoriamente ser, e ir recordando seu aspecto divino. Para isso precisamos nos enxergar verdadeiramente, por traz da nossa “casca” temporária de homem ou mulher, de branco ou negro, de brasileiro ou alguma outra nacionalidade e nos re-conhecendo realmente. A felicidade, como outros atributos espirituais, não necessitam ser aprendidos, necessitam ser recordados.

6 – A felicidade pode ser associada ao amor próprio?

R: Depende de amor próprio a quem: se ao seu Ego ou a Si mesmo. O amor próprio ao Ego é a ilusão da ilusão, pois se ama ao que é temporário e vive-se em função desse “amor”. O amor próprio a Si mesmo é o verdadeiro amor, pois o Si não quer nada para si, e é daí que vem a felicidade real.


quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Miss Imperfeita - Martha Medeiros

Este texto eu recebi por e-mail da Tia Mione. Obrigada por enviar, Tia!
Foi publicado na revista do jornal O Globo. Está em Português do Brasil, se tiverem dúvidas de algo, me perguntem... Sei que tem umas palavrinhas bem brasileiras!

Não podia deixar de publicar! Especialmente para as mulheres maravilhosas deste mundo!!! E para mim também, CLARO!

“Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso é possível, me ofereço como piloto de testes.
Sou a Miss Imperfeita, muito prazer.
A imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe, filha e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado, decido o cardápio das refeições, cuido dos filhos, marido, telefono sempre para minha mãe, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, compro flores para casa, providencio os consertos domésticos e ainda faço as unhas e depilação! E, entre uma coisa e outra, leio livros. Portanto, sou ocupada, mas não uma workholic. Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres.
Primeiro: a dizer NÃO.
Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO. Culpa por nada, aliás.
Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero. Pois inclua na sua lista a Culpa Zero.
Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo para os outros.
Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.
Você não é Nossa Senhora.
Você é, humildemente, uma mulher.
E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante.
Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável.
É ter tempo.
Tempo para fazer nada.
Tempo para fazer tudo.
Tempo para dançar sozinha na sala.
Tempo para bisbilhotar uma loja de discos.
Tempo para sumir dois dias com seu amor.
Três dias.
Cinco dias!
Tempo para uma massagem.
Tempo para ver a novela.
Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza.
Tempo para fazer um trabalho voluntário.
Tempo para procurar um abajur novo para seu quarto.
Tempo para conhecer outras pessoas.
Voltar a estudar.
Para engravidar.
Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado.
Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir.
Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa postal.
Existir, a que será que se destina?
Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra.
A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada. Está tentando provar não-sei-o-quê para não-sei-quem. Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si.
Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo! Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente. Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir. Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela.
Desacelerar tem um custo.
Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel decorado pelo Philippe Starck e o batom da M.A.C.
Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores.
E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado (ok, esqueça o rosto lavado) podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante”.

Martha Medeiros - jornalista e escritora

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Dona Cacilda

Recebi essa mensagem por e-mail e amei a Dona Cacilda!!!

Dona Cacilda é uma senhora de 92 anos, miúda, e tão elegante, que todo o dia às 8 da manhã ela já está toda vestida, bem penteada e discretamente maquiada, apesar de sua pouca visão.

E hoje ela se mudou para uma casa de repouso: o marido, com quem ela viveu 70 anos, morreu recentemente, e não havia outra solução.

Depois de esperar pacientemente por duas horas na sala de visitas, ela ainda deu um lindo sorriso quando a atendente veio dizer que seu quarto estava pronto.

Enquanto ela manobrava o andador em direção ao elevador, eu dei uma descrição do seu minúsculo quartinho, inclusive das cortinas de chintz florido que enfeitavam a janela.

Ela me interrompeu com o entusiasmo de uma garotinha que acabou de ganhar um filhote de cachorrinho.

- Ah, eu adoro essas cortinas…

- Dona Cacilda, a senhora ainda nem viu seu quarto… espera mais um pouco…

- Isso não tem nada a ver, ela respondeu.

Felicidade é algo que você decide por princípio.

Se eu vou gostar ou não do meu quarto, não depende de como a mobília vai estar arrumada… vai depender de como eu preparo minha expectativa.

E eu já decidi que vou adorar.

É uma decisão que tomo todo dia quando acordo.

Sabe, eu posso passar o dia inteiro na cama, contando as dificuldades que tenho em certas partes do meu corpo que não funcionam bem… ou posso levantar da cama agradecendo pelas outras partes que ainda me obedecem.

Simples assim?… Nem tanto; isso é para quem tem auto-controle e exigiu de mim um certo "treino" pelos anos a fora, mas é bom saber que ainda posso dirigir meus pensamentos e escolher, em consequência, os sentimentos.

Calmamente ela continuou:

- Cada dia é um presente, e enquanto meus olhos se abrirem, vou focalizar o novo dia, mas também as lembranças alegres que eu guardei para esta época da vida.

A velhice é como uma conta bancária: você só retira aquilo que guardou.

Então, meu conselho para você é depositar um monte de alegrias e felicidades na sua Conta de Lembranças.

E aliás, obrigada por este seu depósito no meu Banco de Lembranças.

Como você vê, eu ainda continuo depositando e acredito que, por mais complexa que seja a vida, sábio é quem a simplifica".

Depois me pediu para anotar:

*Receita da Da. Cacilda para se manter jovem:

1. Jogue fora todos os números não essenciais para sua sobrevivência.Isso inclui idade, peso e altura.Deixe o médico se preocupar com eles.Para isso ele é pago.

2. Freqüente, de preferência, seus amigos alegres.
Os "baixo-astral" puxam você para baixo.

3. Continue aprendendo.Aprenda mais sobre computador, artesanato, jardinagem, qualquer coisa.Não deixe seu cérebro desocupado.Uma mente sem uso é a oficina do diabo.

4. Curta coisas simples.

5. Ria sempre, muito e alto.Ria até perder o fôlego; ria para você mesmo no espelho, ao acordar e que o sorriso seja sua última ‘atitude’ antes de dormir.

6. Lágrimas acontecem.Agüente, sofra e siga em frente.A única pessoa que acompanha você a vida toda é VOCÊ mesmo.Esteja VIVO enquanto você viver e seja uma boa companhia para si mesmo.

7. Esteja sempre rodeado daquilo que você gosta: pode ser família, animais, lembranças, música, plantas, um hobby, o que for.Seu lar é o seu refúgio, sua mente seu paraíso.

8. Aproveite sua saúde.Se for boa, preserve-a.Se está instável, melhore-a da maneira mais simples: caminhe, sorria, beba água, ore, veja comédias, leia piadas ou histórias de aventuras, romances e comédias.Se está abaixo desse nível e não consegue fazer nada por si mesmo, peça ajuda.

9. Não faça viagens de remorsos.Viaje para o shopping, para cidade vizinha, para um país estrangeiro, pega carona numa cauda de cometa, imagine os mais diversos objetos formados pelas nuvens no céu, mas evite as viagens ao passado, pois você pode ficar retido na estação errada. Escolha as lembranças que quer ter; não se deixe dominar por elas ou perderá o direito à escolha.

10. Diga a quem você ama, que você realmente o ama, e diga isso em todas as oportunidades, através do olhar, do toque, das palavras, das ações diárias e do carinho.
Seja feliz com seu próprio sentimento e não exija retribuição; você terá, de graça, o que o outro sentir; nada mais, nada menos.


E LEMBRE-SE SEMPRE QUE:
A vida não é medida pelo número de vezes que você respirou, mas pelos momentos em que você perdeu o fôlego…de tanto amor… de tanto rir … de surpresa, de êxtase, de felicidade…

quarta-feira, 16 de setembro de 2009


We don't see things as they are. We see things as we are.

domingo, 13 de setembro de 2009

Listen To The Voice Inside

I love you...

I would cross every ocean,
From the mountains high,
I would do anything to be by your side.

For every drop of emotion,
There's a sacrifice.
Sometimes in your life you must fight,
That's why I had to stop,
And listen to the voice inside.
The one that can help keep love alive,
Every night,
Makes me feel alright.

Everyone on the planet
Has a voice inside
Don't be hostage to ego and foolish pride
'cause if you love someone
come feel the sunshine
Your love is like a dogma

That's why I had to stop
And listen to the voice inside.
The one that can help keep love alive,
Every night,
Makes me feel alright.

Listen to the voice inside...
Stop!
And listen to the voice inside.
The one that can help keep love alive,
Every night,
Makes me feel alright.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Carta para o meu bebê

Amado bebê,

Faz poucos dias que descobri a tua existência dentro de mim e desde então me sinto profundamente grata por ser mulher e ter a oportunidade de ser também Mãe.
Querido, ainda sei tão pouco sobre ti e já te amo tanto. Posso te garantir que te amava antes mesmo de tu existires porque o Amor é o que tu És e o que eu Sou.
O Amor é a nossa essência e o nosso propósito, filho... ou filha... Ainda não sei que corpo e sexo vais escolher ter aqui na Terra. Na verdade, isso não tem importância porque tu não serás o teu corpo... Sejam quais forem as experiências que escolheres viver aqui, sempre vou te amar pelo que tu És e sempre Serás. Tu sempre serás um ser de luz, puro, inocente, perfeito, completo e eterno, pois assim foste criado por Deus.
Bebê, sou muito grata por tu teres me escolhido como tua mãe e o Miguel como teu pai - nós faremos o melhor que pudermos para te orientar neste mundo. Talvez nós até já nos conheçamos, talvez tenhamos nos encontrado em outro sonho... A questão é que geralmente nos esquecemos dessas coisas quando criamos novos sonhos. Não faz mal, bebê. Está tudo bem e tudo ficará sempre bem, pois estamos aqui para praticar o perdão e dessa forma apagar todo o passado que tiver restado na memória de nossas almas.
Bebê querido, vai ser tão bom te receber e te ter conosco! Vamos viver o presente juntos! Teremos oportunidades maravilhosas de experienciarmos quem somos na nossa essência num mundo de dualidade.
Aqui na Terra nós criamos mundos individuais e coletivos onde há opostos para tudo. Há o bem e o mal, o alto e o baixo, o escuro e o claro, o seco e o molhado, o bonito e o feio... Tudo isso existe porque quando chegamos aqui entramos num corpo, nos separando do nosso criador. Aqui passamos a ver as coisas através de olhos físicos um tanto limitados e interpretamos através de uma mente dividida entre o eu inferior (ego) e o eu superior. Fique tranquilo, bebê, pois apesar disso tudo, sempre temos uma ligação com Deus. Ele estará sempre contigo, assim como está com o Papai, com a Mamãe e com Todos (nem todos descobrimos isso ainda, mas é só uma questão de "tempo"...). Deus está dentro de nós, somos parte Dele e podemos ouvi-Lo através do Espírito Santo. Quando eu digo nós e Todos, me refiro à Humanidade, à raça humana da qual fazemos parte e na qual tenho muita Fé. Nós estamos caminhando para um novo mundo, bebê! Fico feliz por você ter escolhido vir participar conosco nessa jornada.
Aqui nós enxergamos mais de 6 bilhões de subdivisões completamente diferentes umas das outras, sendo que na verdade, são todas Uma só. Nós chamamos de pessoas ou seres humanos ou algum outro nome qualquer. Aliás, inventamos nomes para tudo aqui!!! Você também terá um nome!
Aqui todos os seres são feitos da mesma energia, mas se consideram muito especiais e únicos. É engraçado! Você vai se divertir com isso e com tantas outras ilusões que criamos!
A grande questão é que estamos todos vibrando em frequências distintas, sendo que tudo o que precisamos fazer é entrar em sintonia com Deus. Parece simples, não é, meu amor? Pois é... É muito simples, mas nosso ego torna tudo muuuito complicado!
Filho ou filha, por agora, tudo o que precisas fazer é Seres quem Tu És!
Na verdade, é o que todos nós precisamos fazer... no entanto, esquecemos Quem Somos!
Aproveite enquanto se lembra e viva cada segundo da tua plenitude aí!
Quando você chegar, o Papai e eu estaremos aqui para te dar as boas-vindas.

Com muito amor,

tua Mãe Fe.

Fernanda Zaina Zimmermann Cristóvão

Mudar o mundo...É só começar!

Essa mensagem eu recebi de uma amiga de Curitiba, a Lindalva. Fiquei muito grata por ter lido e decidi compartilhar!

"Não existe um cronograma para mudar o mundo.
A única coisa importante é começar.
Se é verdade que uma jornada de dois mil quilômetros se inicia com um passo, então o primeiro passo consiste em desapegar-se do medo e do isolamento e começar a praticar atos de bondade e gentileza, espontâneos ou planejados, grandes ou pequenos, e fazê-lo todos os dias.
Se a maioria de nós agisse assim, não precisaríamos mais de gurus.
Estaríamos fazendo o que eles vieram nos ensinar.
Cada um de nós é responsável, em nossos encontros diários, por se aproximar e ajudar o outro com atos de bondade, sem se preocupar com o retorno, e a fazer isso altruisticamente.
Se você não tem oportunidade de fazer grandes coisas, pode fazer pequenas coisas de forma grandiosa".


Brian Weiss - "A divina sabedoria dos Mestres"

terça-feira, 11 de agosto de 2009

PAZ

A Pequena Alma - Neale Donald Walsch


Era uma vez, em tempo nenhum, uma Pequena Alma que disse a Deus:
- Eu sei quem sou!
E Deus disse:
- Que bom! Quem és tu?
E a Pequena Alma gritou:
- Eu sou Luz! E Deus sorriu.
- É isso mesmo! - exclamou Deus. - Tu és Luz!
A Pequena Alma ficou muito contente, porque tinha descoberto aquilo que todas as almas do Reino deveriam descobrir.
- Uauu, isto é mesmo bom! - disse a Pequena Alma. Mas, passado pouco tempo, saber quem era já não lhe chegava. A pequena Alma sentia-se agitada por dentro, e agora queria ser quem era. Então foi ter com Deus (o que não é má idéia para qualquer alma que queira ser Quem Realmente É) e disse:
- Olá Deus! Agora que sei Quem Sou, posso sê-lo?
E Deus disse:
- Quer dizer que queres ser Quem já És?
- Bem, uma coisa é saber Quem Sou, e outra coisa é sê-lo mesmo. Quero sentir como é ser a Luz! - respondeu a pequena Alma.
- Mas tu já és Luz - repetiu Deus, sorrindo outra vez.
- Sim, mas quero senti-lo! - gritou a Pequena Alma.
- Bem, acho que já era de esperar. Tu sempre foste aventureira - disse Deus com uma risada. Depois a sua expressão mudou:
- Há só uma coisa...
- O quê? - perguntou a Pequena Alma.
- Bem, não há nada para além da Luz. Porque eu não criei nada para além daquilo que tu és; por isso, não vai ser fácil experimentares-te como Quem És, porque não há nada que tu não sejas.
- Hã? - disse a Pequena Alma, que já estava um pouco confusa.
- Pensa assim: tu és como uma vela ao Sol. Estás lá sem dúvida. Tu e mais milhões, zilhões de outras velas que constituem o Sol. E o Sol não seria o Sol sem vocês. 'Não seria um sol sem uma das suas velas... e isso não seria de todo o Sol, pois não brilharia tanto. E no entanto, como podes conhecer-te como a Luz quando estás no meio da Luz - eis a questão'.
- Bem, tu és Deus. Pensa em alguma coisa! - disse a Pequena Alma mais animada.
Deus sorriu novamente.
- Já pensei. Já que não podes ver-te como a Luz quando estás na Luz, vamos rodear-te de escuridão - disse Deus.
- O que é a escuridão? perguntou a Pequena Alma.
- É aquilo que tu não és - replicou Deus.
- Eu vou ter medo do escuro? - choramingou a Pequena Alma. - - Só se o escolheres. Na verdade não há nada de que devas ter medo, a não ser que assim o decidas. Porque estamos a inventar tudo. Estamos a fingir.
- Ah! - disse a Pequena Alma, sentindo-se logo melhor. Depois Deus explicou que, para se experimentar o que quer que seja, tem de aparecer exactamente o oposto.
- É uma grande dádiva, porque sem ela não poderíamos saber como nada é - disse Deus - Não poderíamos conhecer o Quente sem o Frio, o Alto sem o Baixo, o Rápido sem o Lento. Não poderíamos conhecer a Esquerda sem a Direita, o Aqui sem o Ali, o Agora sem o Depois. E por isso, - continuou Deus - quando estiveres rodeada de escuridão, não levantes o punho nem a voz para amaldiçoar a escuridão. 'Sê antes uma Luz na escuridão, e não fiques furiosa com ela. Então saberás Quem Realmente És, e os outros também o saberão. Deixa que a tua Luz brilhe tanto que todos saibam como és especial!'
- Então posso deixar que os outros vejam que sou especial? -perguntou a Pequena Alma.
- Claro! - Deus riu-se. - Claro que podes! Mas lembra-te de que 'especial' não quer dizer 'melhor'! Todos são especiais, cada qual à sua maneira! Só que muitos esqueceram-se disso. Esses apenas vão ver que podem ser especiais quando tu vires que podes ser especial!
- Uau - disse a Pequena Alma, dançando e saltando e rindo e pulando.
- Posso ser tão especial quanto quiser!
- Sim, e podes começar agora mesmo - disse Deus, também dançando e saltando e rindo e pulando juntamente com a Pequena Alma
- Que parte de especial é que queres ser?
- Que parte de especial? - repetiu a Pequena Alma. - Não estou a perceber.
- Bem, - explicou Deus - ser a Luz é ser especial, e ser especial tem muitas partes. É especial ser bondoso. É especial ser delicado. É especial ser criativo. É especial ser paciente. Conheces alguma outra maneira de ser especial? A Pequena Alma ficou em silêncio por um momento. - Conheço imensas maneiras de ser especial! - exclamou a Pequena Alma
- É especial ser prestável. É especial ser generoso. É especial ser simpático. É especial ser atencioso com os outros.
- Sim! - concordou Deus - E tu podes ser todas essas coisas, ou qualquer parte de especial que queiras ser, em qualquer momento. É isso que significa ser a Luz.
- Eu sei o que quero ser, eu sei o que quero ser! - proclamou a Pequena Alma com grande entusiasmo. - Quero ser a parte de especial chamada 'perdão'. Não é ser especial alguém que perdoa?
- Ah, sim, isso é muito especial, assegurou Deus à Pequena Alma.
- Está bem. É isso que eu quero ser. Quero ser alguém que perdoa. Quero experimentar-me assim - disse a Pequena Alma. - Bom, mas há uma coisa que devias saber - disse Deus.
A Pequena Alma já começava a ficar um bocadinho impaciente. Parecia haver sempre alguma complicação.
- O que é? - suspirou a Pequena Alma.
- Não há ninguém a quem perdoar.
- Ninguém? A Pequena Alma nem queria acreditar no que tinha ouvido.
- Ninguém! - repetiu Deus. Tudo o que Eu fiz é perfeito. Não há uma única alma em toda a Criação menos perfeita do que tu. Olha à tua volta. Foi então que a Pequena Alma reparou na multidão que se tinha aproximado. Outras almas tinham vindo de todos os lados - de todo o Reino - porque tinham ouvido dizer que a Pequena Alma estava a ter uma conversa extraordinária com Deus, e todas queriam ouvir o que eles estavam a dizer. Olhando para todas as outras almas ali reunidas, a Pequena Alma teve de concordar. Nenhuma parecia menos maravilhosa, ou menos perfeita do que ela. Eram de tal forma maravilhosas, e a Luz de cada uma brilhava tanto, que a Pequena Alma mal podia olhar para elas.
- Então, perdoar quem? - perguntou Deus.
- Bem, isto não vai ter graça nenhuma! - resmungou a Pequena Alma - Eu queria experimentar-me como Aquela que Perdoa. Queria saber como é ser essa parte de especial. E a Pequena Alma aprendeu o que é sentir-se triste. Mas, nesse instante, uma Alma Amiga destacou-se da multidão e disse:
- Não te preocupes, Pequena Alma, eu vou ajudar-te - disse a Alma Amiga.
- Vais? - a Pequena Alma animou-se. - Mas o que é que tu podes fazer?
- Ora, posso dar-te alguém a quem perdoares!
- Podes?
- Claro! - disse a Alma Amiga alegremente. - Posso entrar na tua próxima vida física e fazer qualquer coisa para tu perdoares.
- Mas porquê? Porque é que farias isso? - perguntou a Pequena Alma.
- Tu, que és um ser tão absolutamente perfeito! Tu, que vibras a uma velocidade tão rápida a ponto de criar uma Luz de tal forma brilhante que mal posso olhar para ti! O que é que te levaria a abrandar a tua vibração para uma velocidade tal que tornasse a tua Luz brilhante numa luz escura e baça? O que é que te levaria a ti, que danças sobre as estrelas e te moves pelo Reino à velocidade do pensamento, a entrar na minha vida e a tornares-te tão pesada a ponto de fazeres algo de mal?
- É simples - disse a Alma Amiga. - Faço-o porque te amo.
A Pequena Alma pareceu surpreendida com a resposta.
- Não fiques tão espantada - disse a Alma Amiga - tu fizeste o mesmo por mim. Não te lembras? Ah, nós já dançámos juntas, tu e eu, muitas vezes. Dançámos ao longo das eternidades e através de todas as épocas. Brincamos juntas através de todo o tempo e em muitos lugares diferentes. Só que tu não te lembras. Já fomos ambas o Todo. Fomos o Alto e o Baixo, a Esquerda e a Direita. Fomos o Aqui e o Ali, o Agora e o Depois. Fomos o Masculino e o Feminino, o Bom e o Mau - fomos ambas a vítima e o vilão. Encontramo-nos muitas vezes, tu e eu; cada uma trazendo à outra a oportunidade exata e perfeita para Expressar e Experimentar Quem Realmente Somos. - E assim, - a Alma Amiga explicou mais um bocadinho - eu vou entrar na tua próxima vida física e ser a 'má' desta vez. Vou fazer alguma coisa terrível, e então tu podes experimentar-te como Aquela Que Perdoa.
- Mas o que é que vais fazer que seja assim tão terrível? - perguntou a Pequena Alma, um pouco nervosa.
- Oh, havemos de pensar nalguma coisa - respondeu a Alma Amiga, piscando o olho. Então a Alma Amiga pareceu ficar séria, disse numa voz mais calma:
- Mas tens razão acerca de uma coisa, sabes?
- Sobre o quê? - perguntou a Pequena Alma. - Eu vou ter de abrandar a minha vibração e tornar-me muito pesada para fazer esta coisa não muito boa. Vou ter de fingir ser uma coisa muito diferente de mim. E por isso, só te peço um favor em troca.
- Oh, qualquer coisa, o que tu quiseres!- exclamou a Pequena Alma, e começou a dançar e a cantar:
- Eu vou poder perdoar, eu vou poder perdoar! Então a Pequena Alma viu que a Alma Amiga estava muito quieta.
- O que é? - perguntou a Pequena Alma. - O que é que eu posso fazer por ti? És um anjo por estares disposta a fazer isto por mim!
- Claro que esta Alma Amiga é um anjo! - interrompeu Deus, - são todas! Lembra-te sempre: Não te enviei senão anjos. E então a Pequena Alma quis mais do que nunca satisfazer o pedido da Alma Amiga.
- O que é que posso fazer por ti? - perguntou novamente a Pequena Alma.
- No momento em que eu te atacar e atingir, - respondeu a Alma Amiga - no momento em que eu te fizer a pior coisa que possas imaginar, nesse preciso momento...
- Sim? - interrompeu a Pequena Alma
- Sim?
A Alma Amiga ficou ainda mais quieta.
- Lembra-te de Quem Realmente Sou.
- Oh, não me hei de esquecer! - gritou a Pequena Alma - Prometo! Lembrar-me-ei sempre de ti tal como te vejo aqui e agora.
- Que bom, - disse a Alma Amiga - porque, sabes, eu vou estar a fingir tanto, que eu própria me vou esquecer. E se tu não te lembrares de mim tal como eu sou realmente, eu posso também não me lembrar durante muito tempo. E se eu me esquecer de Quem Sou, tu podes esquecer-te de Quem És, e ficaremos as duas perdidas. Então, vamos precisar que venha outra alma para nos lembrar às duas Quem Somos.
- Não vamos, não! - prometeu outra vez a Pequena Alma. - Eu vou lembrar-me de ti! E vou agradecer-te por esta dádiva - a oportunidade que me dás de me experimentar como Quem Eu Sou.
E assim o acordo foi feito. E a Pequena Alma avançou para uma nova vida, entusiasmada por ser a Luz, que era muito especial, e entusiasmada por ser aquela parte especial a que se chama Perdão. E a Pequena Alma esperou ansiosamente pela oportunidade de se experimentar como Perdão, e por agradecer a qualquer outra alma que o tornasse possível. E, em todos os momentos dessa nova vida, sempre que uma nova alma aparecia em cena, quer essa nova alma trouxesse alegria ou tristeza - principalmente se trouxesse tristeza - a Pequena Alma pensava no que Deus lhe tinha dito. Lembra-te sempre, - Deus aqui tinha sorrido - não te enviei senão anjos!.

sexta-feira, 31 de julho de 2009

A GLÂNDULA PINEAL

Vamos encontrar Gabriel!



Essa é a história de Gabriel Buchmann. Gabriel é um economista brasileiro de 28 anos que está perdido desde sexta da semana passada no Monte Mulanje, no país Centro-Africano do Malawi, um dos países mais pobres do mundo. Precisamos de ajuda para manter o assunto na mídia e garantir a continuidade do apoio governamental. Explicamos como no final do e-mail.
Ao longo do último ano, Gabriel Buchmann viajou por dezenas de países na Ásia, Oriente Médio e África. Sempre com poucos recursos, à base de carona e com a ajuda de pessoas locais. Sua intenção era conhecer o mundo, suas belezas, suas dores, seus erros, a pobreza, a injustiça dos homens contra a natureza e contra seus semelhantes.
Gabriel é um economista brilhante. No vestibular, foi primeiro lugar geral na PUC-Rio. Na faculdade, fez duas graduações: em Economia e Relações Internacionais. Ao longo da faculdade ganhou 2 bolsas para estudar na Europa, na Science-Po francesa e depois na Universidade de Madri. Voltou ao Brasil para completar sua monografia, em reforma agrária. Depois, iniciou o mestrado na própria PUC-Rio, defendendo a dissertação sobre a relação entre educação, fertilidade, e o sistema político do país.
Ao terminar o mestrado, ingressou no Centro de Políticas Sociais da FGV onde trabalhou na avaliação de diversos programas do governo. Essa seria sua preparação para o seu doutorado em Economia da Pobreza, na Universidade da Califórnia.
Antes do doutorado, Gabriel falou que precisava entender a pobreza mais de perto, e essa foi uma das suas razões para sua viagem à Ásia, Oriente Médio e África. Não que ele não a conhecesse. Ainda na faculdade, embarcou num avião do correio aéreo nacional para a Amazônia, onde subiu o pico da neblina e conviveu nas comunidades pobres locais. Abandonou o verão do seu Rio de Janeiro para passar meses em cidades do sertão nordestino, onde fazia questão de ir àquelas mais pobres e se hospedar na casa das pessoas humildes da região. O seu interesse era a vida deles, os problemas deles.
Para Gabriel, a estrada é conhecer e viver. Esse é um trecho do e-mail que ele escreveu no dia primeiro de junho (veja mais no blog:http://ajudegabrielbuchmann.blogspot.com/ )

“mas o melhor de tudo é que aqui na África to conseguindo por em pratica a viagem que sempre idealizei...hoje ficarei em hostel pela segunda vez desde que pisei no continente, todos os outros dias dormi e comi na casa de locais, gastando uns 2-3 dolares por dia, o que me permitiu a cada dia distribuir meu daily budget entre as pessoas que me hospedaram, alimentaram, etc...to muito feliz com isso, de conseguir estar vivendo grande aventuras e realizando uma viagem de profunda imersão no continente africano, absolutamente não turística, e de forma totalmente sustentável, transferindo 80% dos meus gastos pra africanos pobres... e aqui com quase nada vc faz uma substancial diferença na vida das pessoas...esse amigo meu congoles, por exemplo, com 12 dólares paguei o aluguel mensal da casa da família dele, esse menino com 40 dólares garanti um ano escolar pra ele numa escola super legal...”

Malawi era o último país que ele iria visitar. Dia 28, estava com viagem marcada de volta ao Rio. Gabriel já está desaparecido há uma semana, mas em 1994 um Malawiano passou 3 semanas sozinho no monte, sendo encontrado numa trilha após ter desmaiado de fome. Houve ainda outros casos de resgate. NOS AJUDE A MANTER A CHAMA ACESA!

COMO AJUDAR:

É preciso manter o assunto na mídia! Para isso, use sua imaginação e esteja livre para ajudar da forma como achar melhor. Aqui vão algumas sugestões:
a) Copie e cole esta mensagem completa num e-mail e dê forward para o maior número de pessoas que puder. Essa é uma corrente do bem.
b) Mande e-mails para jornalistas e bloggers. Temos que divulgar na imprensa e nos meios digitais. Em vários jornais, colunistas colocam seu e-mail ao final da coluna, peçam para eles para falar do assunto!
c) Coloquem o link em seu twitter, facebook, MSN. Nosso Twitter é ajudegabriel.
d) Comentem as notícias que aparecem na mídia! É fácil achar na uol, no globo.com, em vários portais.

RECEBA UPDATES DA SITUAÇÃO DE GABRIEL:

Mande um e-mail para ajudegb@hotmail.com

CLIPPING DE NOTÍCIAS:
Helicóptero começa buscas por brasileiro desaparecido na África
G1.com.br - ‎23/07/2009‎
Um helicóptero começou as buscas pelo economista Gabriel Buchman no monte Mulanje, no Maláui, na África, nesta quinta-feira (23). ...
Helicóptero sobrevoa área onde brasileiro sumiu no Malauí
Estadão - ‎23/07/2009‎
RIO - Um helicóptero começou a sobrevoar nesta quinta-feira, 23, o Monte Mulanje, no Malauí, onde o economista franco-brasileiro Gabriel Buchmann, ...

Tempo melhora e Malauí intensifica buscas por brasileiro desaparecido
bbc brasil - ‎22/07/2009‎
As operações de busca para tentar localizar o brasileiro Gabriel Buchman, desaparecido em uma montanha do Malauí desde a semana passada, ...
Tempo melhora e Malauí intensifica buscas por brasileiro desaparecido
Estadão - ‎22/07/2009‎
Equipes de resgate esperam pela chegada de um helicóptero do Zimbábue para ajudar nas buscas. As operações de busca para tentar localizar o brasileiro ...
Tempo melhora e Malauí intensifica buscas por brasileiro desaparecido
O Globo - ‎22/07/2009‎
As operações de busca para tentar localizar o brasileiro Gabriel Buchman, desaparecido em uma montanha do Malauí desde a semana passada, ...
Tempo melhora e Malauí intensifica buscas por brasileiro desaparecido
Terra Brasil - ‎22/07/2009‎
As operações de busca para tentar localizar o brasileiro Gabriel Buchman, desaparecido em uma montanha do Malauí desde a semana passada, ...
Tempo melhora e Malauí intensifica buscas por brasileiro desaparecido
Último Segundo - ‎22/07/2009‎
As operações de busca para tentar localizar o brasileiro Gabriel Buchman, desaparecido em uma montanha do Malauí desde a semana passada, ...
SRZD Família de jovem desaparecido na África se mobiliza na luta ...

sexta-feira, 24 de julho de 2009

domingo, 19 de julho de 2009

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Meu casamento em Portugal

Decidi disponibilizar na internet ou "rede mundial de computadores", como diz um amigo meu, o link para o vídeo do meu casamento em Portugal.

http://www.reportech.com.pt/videos/casamento_fernanda_e_miguel.htm

Um dos objetivos é compartilhar um momento especial da minha vida, principalmente por eu ter casado longe da maioria dos meus amigos e familiares.
A festa foi íntima, para poucas pessoas, apenas 40 convidados, sendo a maioria família do Miguel (e agora NOSSA) e mais alguns amigos.

Adoraria que todas as pessoas que conheço estivessem lá... e acredito que de certa forma estavam presentes... Com o avanço da tecnologia, meus pais no Brasil viram e ouviram tudo em tempo real através do Skype e agora mais pessoas podem assistir pelo computador.

Dia 23 de Julho fazemos 6 meses de casados. Tem sido ótimos meses. Tenho aprendido muito sobre o verdadeiro significado do casamento, do relacionamento entre 2 pessoas, 2 egos, 2 almas. Tenho refletido muito sobre isso... Me sinto profundamente grata e abençoada por ter a oportunidade de viver esta experiência com o Miguel. A cada dia que descubro mais sobre ele, descubro mais sobre mim, é como se eu tivesse sempre olhando para um espelho.

O casamento é uma excelente ferramenta de auto-conhecimento. E talvez por isso existam tantos divórcios... Cada vez mais entendo porque eles acontecem. E apoio. Apoio os casamentos e os divórcios, pois ambos são caminhos para o desenvolvimento pessoal. Ambos são processos extremamente válidos. Sinceramente, o que não entendo é as pessoas não se relacionarem. Não namorarem, não morarem juntos, não casarem, não serem amigos. Claro que também pode ser um caminho, o isolamento, a solidão, enfim... Há gosto pra tudo! E eu apoio toda e qualquer iniciativa que tenha como objetivo entrar em contato com o Eu interior.

O que Acredito é que através dos relacionamentos com pessoas podemos descobrir quem somos de forma mais gostosa!!! Conversando, ouvindo, dividindo, somando, rindo, dançando, olhando, observando, sentindo, abraçando, beijando, tocando, chorando, amando, compartilhando...

Porque somos todos UM!!!

Então, outro objetivo ao divulgar o link é que o Mundo assista a um momento em que não só casei com o Miguel, mas casei com o TODOS, casei com a Humanidade!

Se prestarem atenção à Cerimônia das Rosas podem perceber que ela serve para consagrar todos os relacionamentos e não só o Casamento. A propósito, ela foi retirada e adaptada do Livro Conversas com Deus -livro 3, de Neale Donald Walsch.

"Esta é a cerimônia das Rosas, em que o Miguel e a Fernanda partilham seus entendimentos e comemoram essa partilha.
O Miguel e a Fernanda disseram-me que é vosso firme entendimento que não celebram este casamento por razões de segurança...
...que a única segurança real não está em ter ou possuir, nem em ser propriedade ou possuído...
...não está em exigir ou contar, nem mesmo em ter esperança, que aquilo que pensam que precisam na vida seja fornecido pelo outro...
...mas sim que, sabendo que tudo o que precisam na vida, todo o amor, toda a sabedoria, todo o discernimento, todo o poder, todo o conhecimento, toda a compreensão, toda a protecção, toda a compaixão e toda a força reside dentro de vós...
...e que não casam um com o outro na esperança de obter essas coisas, mas na esperança de dar essas dádivas, para que o outro as possa ter ainda em maior abundância." (...)

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Provérbo Africano

Quando não existem inimigos interiores, os inimigos exteriores não
conseguem ferir você.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Into the Wild - Rise (Eddie Vedder)

Esse vídeo dedico a todos, especialmente aos meus amigos aquarianos!!!
Liberdade ao máximo em meio a natureza, contato íntimo com nosso lado selvagem!
Para quem não viu o filme... RECOMENDO!

Vou viver despenteada!!!


Hoje aprendi que é preciso deixar que a vida te despenteie, por isso decidi aproveitar a vida com mais intensidade…

O mundo que criamos é louco, definitivamente louco: muitas vezes, o que é gostoso, engorda. O que é lindo, custa caro. O sol que ilumina o teu rosto enruga. E o que é realmente bom dessa vida, despenteia…

- Fazer amor, despenteia.

- Rir às gargalhadas, despenteia.

- Viajar, voar, correr, entrar no mar, despenteia.

- Andar de carro conversível (descapotável), despenteia.

- Tirar a roupa, despenteia.

- Beijar à pessoa amada, despenteia.

- Passear na chuva, despenteia.

- Brincar, despenteia.

- Cantar até ficar sem ar, despenteia.

- Dançar até duvidar se foi boa idéia colocar aqueles saltos gigantes essa noite, deixa seu cabelo irreconhecível…

Então, cada vez que nos vejamos eu vou estar com o cabelo bagunçado… mas pode ter certeza que estarei passando pelo momento mais feliz da minha vida.

É a lei da vida: sempre vai estar mais despenteada a mulher que decide ir no primeiro carrinho da montanha russa, que aquela que decide não subir. Pode ser que me sinta tentada a ser uma mulher impecável, toda arrumada por dentro e por fora.

O "aviso de páginas amarelas" deste mundo exige boa presença: arrume o cabelo, coloque, tire, compre, corra, emagreça, coma coisas saudáveis, caminhe direito, fique séria…e talvez deveria seguir as instruções, mas quando vão me dar a ordem de ser feliz? Por acaso não se dão conta que para ficar bonita eu tenho que me sentir bonita… A pessoa mais bonita que posso ser! A única coisa que realmente importa é que ao me olhar no espelho, veja a mulher que gosto de ser. Por isso, minha recomendação a todas as mulheres: entregue-se, coma coisas gostosas, beije, abrace, dance, apaixone-se, relaxe, viaje, pule, pule alto, pule de pára-quedas, durma tarde, acorde cedo, corra, voe, cante, beba, arrume-se para ficar linda, arrume-se para ficar confortável, ande descalça, brinque com o cachorro... Admire a paisagem, as flores, os bichinhos, o sol, o vento, aproveite, e acima de tudo, DEIXA A VIDA TE DESPENTEAR!!!!

O pior que pode acontecer é que, rindo frente ao espelho, você precise se pentear de novo...

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Aprenda a Meditar

Um vídeo longo, mas que vale a pena assistir, pois são ensinamentos para a vida!
Meditação
Aprenda, pratique e viva melhor!!!

domingo, 28 de junho de 2009

Insights do Ho’oponopono



Eu opero a minha vida e meus relacionamentos de acordo com os seguintes insights:

1. O universo físico é uma realização dos meus pensamentos.
2. Se meus pensamentos são cancerosos, eles criam uma realidade física
cancerosa.
3. Se meus pensamentos são perfeitos, eles criam uma realidade física
transbordando AMOR.
4. Eu sou 100% responsável por criar meu universo físico como ele é.
5. Eu sou 100% responsável por corrigir os pensamentos cancerosos que criam
uma realidade doente.
6. Não existe lá fora. Tudo existe como pensamentos em minha mente.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Projeções

"Nós recuamos diante de nossas projeções negativas.
É mais fácil examinar o que nos atrai do que o que nos causa aversão.
Se fico aborrecido com sua arrogância, é porque não estou assumindo a minha própria.
Isso também é arrogância, que agora estou demonstrando sem perceber, ou a arrogância que renego, que poderei demonstrar no futuro.
Se a arrogância me aborrece, preciso examinar de perto todos os recantos da minha vida e me perguntar:
Quando fui arrogante?
Estou sendo arrogante agora?
Posso ser arrogante no futuro?
Com certeza eu estaria sendo arrogante se respondesse não a essas perguntas sem me examinar com cuidado.
Julgar alguém é arrogante; portanto, evidentemente, todos temos a capacidade de ser arrogantes.
Se eu incorporar minha própria arrogância, não me aborrecerei com a dos outros.
Vou percebê-la, mas ela não me afetará.
Só quando você mente para si mesmo ou odeia alguma característica sua é que recebe uma carga emocional originada do comportamento de outra pessoa".

Debbie Ford - O Segredo da Sombra


sábado, 23 de maio de 2009

sexta-feira, 22 de maio de 2009

A EXECUTIVA BEM SUCEDIDA


Foi tudo muito rápido. A executiva bem-sucedida sentiu uma pontada no peito, vacilou, cambaleou. Deu um gemido e apagou.

Quando voltou a abrir os olhos, viu-se diante de um imenso Portal. Ainda meio zonza, atravessou-o e viu uma miríade de pessoas. Todas vestindo cândidos camisolões e caminhando despreocupadas. Sem entender bem o que estava acontecendo, a executiva bem-sucedida abordou um dos passantes:

- Enfermeiro, eu preciso voltar urgente para o meu escritório, porque tenho um meeting importantíssimo. Aliás, acho que fui trazida para cá por engano, porque meu convênio médico é classe A, e isto aqui está me parecendo mais um pronto-socorro. Onde é que nós estamos?

- No céu.

- No céu?...

- É.

- Tipo assim... o céu? CÉU...?! Aquele com querubins voando e coisas do gênero?

- Certamente. Aqui todos vivemos em estado de gozo permanente.

Apesar das óbvias evidências nenhuma poluição, todo mundo sorrindo, ninguém usando telefone celular, a executiva bem-sucedida custou um pouco a admitir que havia mesmo apitado na curva.

Tentou então o plano B: convencer o interlocutor, por meio das infalíveis técnicas avançadas de negociação, de que aquela situação era inaceitável. Porque, ponderou, dali a uma semana ela iria receber o bônus anual, além de estar fortemente cotada para assumir a posição de presidente do conselho de administração da empresa.

E foi aí que o interlocutor sugeriu:

- Talvez seja melhor você conversar com Pedro, o síndico.

- É? E como é que eu marco uma audiência? Ele tem secretária?

- Não, não. Basta estalar os dedos e ele aparece.

- Assim? (...)

A executiva bem-sucedida quase desaba da nuvem. À sua frente, imponente, segurando uma chave que mais parecia um martelo, estava o próprio Pedro.

- Pois não?

Mas, a executiva havia feito um curso intensivo de approach para situações inesperadas e reagiu rapidinho:

- Bom dia. Muito prazer. Belas sandálias. Eu sou uma executiva bem-sucedida e...

- Executiva... Que palavra estranha. De que século você veio?

- Do 21. O distinto vai me dizer que não conhece o termo 'executiva'?

- Já ouvi falar. Mas não é do meu tempo.

Foi então que a executiva bem-sucedida teve um insight. A máxima autoridade ali no paraíso aparentava ser um zero à esquerda em modernas técnicas de gestão empresarial. Logo, com seu brilhante currículo tecnocrático, a executiva poderia rapidamente assumir uma posição hierárquica, por assim dizer, celestial ali na organização.

- Sabe, meu caro Pedro. Se você me permite, eu gostaria de lhe fazer uma proposta. Basta olhar para esse povo todo aí, só batendo papo e andando a toa, para perceber que aqui no Paraíso há enormes oportunidades para dar um upgrade na produtividade sistêmica.

- É mesmo?

- Pode acreditar, porque tenho PHD em reengenharia. Por exemplo, não vejo ninguém usando crachá. Como é que a gente sabe quem é quem aqui, e quem faz o quê?

- Ah, não sabemos.

- Entendeu o meu ponto? Sem controle, há dispersão. E dispersão gera desmotivação. Com o tempo isto aqui vai acabar virando uma anarquia. Mas nós dois podemos consertar tudo isso rapidinho implementando um simples programa de targets individuais e avaliação de performance.

- Que interessante...

- É claro que, antes de tudo, precisaríamos de uma hierarquização e um organograma funcional, nada que dinâmicas de grupo e avaliações de perfis psicológicos não consigam resolver.

- !!!...???...!!!...???...!!!

- Aí, contrataríamos uma consultoria especializada para nos ajudar a definir as estratégias operacionais e estabeleceríamos algumas metas factíveis de leverage, maximizando, dessa forma, o retorno do investimento do Grande Acionista... Ele existe, certo?

- Sobre todas as coisas.

- Ótimo. O passo seguinte seria partir para um downsizing progressivo, encontrar sinergias high-tech, redigir manuais de procedimento, definir o marketing mix e investir no desenvolvimento de produtos alternativos de alto valor agregado... O mercado telestérico, por exemplo, me parece extremamente atrativo.

- Incrível!

- É óbvio que, para conseguir tudo isso, nós dois teremos que nomear um board de altíssimo nível. Com um pacote de remuneração atraente, é claro. Coisa assim de salário de seis dígitos e todos os fringe benefits e mordomias de praxe. Porque, agora falando de colega para colega, tenho certeza de que você vai concordar comigo, Pedro. O desafio que temos pela frente vai resultar em um Turnaround radical...

- Impressionante!

- Isso significa que podemos partir para a implementação?

- Não. Significa que você terá um futuro brilhante... se for trabalhar com o nosso concorrente. Porque você acaba de descrever, exatamente, como funciona o Inferno...


Max Gehringer (Revista Exame)

quarta-feira, 20 de maio de 2009

A Última Hora

"Não há nada que seja imposto à Humanidade pela humanidade que esta não possa alterar."

Nós podemos salvar o Mundo, salvando a nós mesmos.

We are ONE!!!

domingo, 17 de maio de 2009

Tudo é perfeito!

Viver no conhecimento de que o mundo é "perfeito"
(perfeitamente adequado aos nossos projectos individuais e aos da Humanidade)
no
momento em que nós e os outros o
criamos, e saber que podemos conceber uma nova
definição da perfeição a
qualquer momento desde que o desejemos, é viver como MESTRES.

Dizer que tudo é "perfeito" não é o mesmo que dizer que
tudo é maravilhoso. Dizer que algo é perfeito é apenas
reconhecer que existe um alinhamento exato...


Nós somos realmente os criadores da nossa própria realidade e em conjunto estamos a
criar uma realidade
experienciada por muitos de
nós. Recorrendo ao poder de Deus-em-nós, somos nós
que estamos no comando.

É esta a Verdade Indizível,
dita com todas as letras.


trechos do livro Mais Feliz que Deus de Neale Donald Walsch.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Cuidado, vídeo com cenas de extrema felicidade!

Se não quiser ficar alegre hoje, não assista esse vídeo!
Ele devia ser censurado por ter cenas de extrema felicidade!!!
Ser assim tão feliz pode fazer mal...
Pode acabar matando a dor, a tristeza, a frustração, o medo, a culpa... Faz mal pro teu mau humor, Muito Cuidadooo!!!

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Um Curso em Milagres


Aproveito a participação do Moisés (Obrigada!) para escrever um pouco sobre Um Curso em Milagres - Foundation for Inner Peace, EUA.


Ouvi falar a primeira vez sobre o Livro e logo de cara adoreeei o nome! Eu sempre concordei com aquela frase do Einstein que diz: "Há duas formas de ver a vida: uma é crer que não existem milagres, a outra é acreditar que tudo é um milagre.".


Imaginem o que é um livro-curso que nos ensina a acreditar que tudo é um milagre? E mais aindaaaa!!! Nos ensina a fazer milagres nas nossas vidas e também na vida das outras pessoas!!!


Bom, quem me falou do livro foi um grande amigo que está seguindo um caminho espiritual há muito tempo, além de ser um Master PNL e ler vááários livros sobre os mais diversos assuntos...

Fiquei curiosa para ler, saber mais, mas achei que não estava preparada e resolvi presentear o Miguel, na época meu noivo, pois ele já estava mais "avançado". Achei que seria legal fazer uma surpresa para ele, então encomendei o livro na Fnac. Um dia recebi um sms avisando que o livro tinha chegado. O Mig estava super ansioso pra saber que surpresa eu tinha aprontado dessa vez... Ele não estava gostando do suspense... Às vezes achamos que vamos fazer uma surpresa boa para alguém, que será maravilhoso, mas aprendi que a pessoa pode não pensar o mesmo...


Quando ele viu que eu entrei na Fnac já ficou impaciente! Ele ama a Fnac, adora comprar livros lá e ficar conhecendo as novidades, mas me disse que já tinha lido tantos livros que estava desmotivado... Não "se encaixava" mais nas verdades dos autores e estava cansado de ler o que indicavam para ele. Todo mundo recomendava algum livro, dizia que era o melhor do mundo e aí ele comprava, lia e não sentia nada... Eu tentei acalma-lo: "Calma, Mi, você nem sabe qual é a surpresa!". Mas ele continuou certo de que seria mais um livro ruim. Eu tive que contar a surpresa: "Amor, ok, é um livro, mas esse é diferente!!! Você vai ver!".


Quando ele viu o livro teve um ataqueeee!!! "O queee??? Quantas páginas tem esse livro? Quem escreveu isso? Qual o nome do autor? Quanto custa? 53 euros? É muito dinheiro por um livro!!! Que tanto pode ensinar um livro desse tamanho?"


Viu a minha cara de desaprovação, se acalmou um pouco e me pediu: "Espere, vou ler um pouco pra ver se vale a pena! Estou cansado de ler as recomendações das pessoas... Mas agora passaram dos limites!!! Recomendar um livro com mais de 1000 páginas, vou passar a vida a ler!!!!"


Ele leu algumas linhas, folheou o livro e concluiu: "Não vale a pena! Eu não quero comprar esse livro." E eu respondi: "Você não quer, mas eu quero. Quem vai comprar sou eu e vou te dar de presente." "Ok, quer comprar, compre. Leia você e depois me diz o que achou..."


Sai da Fnac com o livro, com o Miguel de cara feia, com uma parte mim frustrada por minha surpresa não ter sido como eu esperava e com outra parte de mim satisfeita por ter conseguido o livro. Sentia que seria um desafio ler-fazer Um Curso em Milagres... e tem sido assim desde então...


Logo depois que chegamos em casa com o livro eu comecei a ler e a amar! A minha alegria foi tanta que o Miguel começou a ler!!! E pasmem: ele continuou diariamente, ininterruptamente, completamente absorvido pelos textos e lições do curso... Enquanto isso, eu parei!


Inventei mil desculpas para não ler, dizia que não dava certo duas pessoas lerem o mesmo livro. Sentia um desconforto no meu corpo, zumbidos no ouvido, dores nas costas. A linguagem me parecia católica demais, as folhas eram finas e me lembravam a bíblia. O português de Portugal me confundia.


Ao mesmo tempo sabia que tinha tanta verdade naquelas palavras que pareciam sair vivas do livro e abraçar meu coração, silenciar minha mente e me desligar do meu corpo. Era como se o que estava escrito ali me conectasse diretamente com meu espírito, mas era como se meu corpo me segurasse para eu não ir, criando as maiores resistência físicas possíveis... Era um fenômeno que estava acontecendo dentro de mim e eu não sabia lidar com ele.


Então li O Novo Mundo do Eckhart Tolle, um livro fantástico que me ajudou a entender o que estava acontecendo...


Enquanto isso, observei uma transformação linda no Miguel! Conheci nele um homem muito mais amoroso, humilde, paciente, generoso, sábio... Nesse meio tempo até casamos!


Mesmo sem ler, acreditava no poder do livro e até indicava para as pessoas! O Mig e eu passamos a conversar muito sobre o Curso, fazer pesquisas na internet, até fomos a um grupo de estudos. Às vezes pedia para que ele lesse para mim... outras vezes eu mesma abria o livro e lia alguma parte. Até que um dia, decidi que compraria um livro só para mim. Uma versão brasileira de Um Curso em Milagres. Não haveriam mais desculpas!!! Decidi que faria o curso diariamente e ignoraria os sinais do meu corpo, pois eu não sou o meu corpo. Tenho um lindo corpo saudável que pode colaborar para a minha evolução mental e espiritual e não pode ser uma limitação. Meus olhos são a ferramenta que uso para ler, minhas mãos seguram o pesado livro e meu pescoço e coluna sustentam minha cabeça na posição mais confortável para a leitura. Me conscientizei que seria tudo perfeito, um momento de reflexão e interiorização na qual atingiria o equilíbrio corpo, mente e espírito.


E assim tem sido agora! Hoje fazer Um Curso em Milagres é um desafio que eu abraço com prazer. Estou fazendo o curso com frequência e entusiasmo. O Miguel, o meu amigo Alex (a propósito, ele é o amigo que eu falei no começo) e eu decidimos organizar eventos com o propósito de estudar, falar, ler, fazer, dançar, sentir, viver Um Curso em Milagres e a nossa verdade interior.

Sentimos que é um caminho poderoso e transformador que se baseia no que é verdadeiramene real, o amor e acreditamos que pode ajudar a Humanidade. É, Humanidade, você mesma!!! Sim, querida, pode me ajudar também, aliás já tem me ajudado. E já tem te ajudado também... acredite!

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Sim, é isso mesmo!

Henriqueee!
É isso mesmooo! Você falou tudo! Obrigado pelo seu comentário no post anterior!

Vejam que interessante, Medo em inglês é FEAR.

False Evidence Appearing Real

O medo não tem mesmo existência própria... mas parece real, como o lobo do vídeo Dare! E como tantas outras imagens que criamos na nossa mente de coisas que podem acontecer de errado...
São falsas evidências, falsas provas que nossa mente cria, muitas vezes para nos proteger.
Imagine você que aquele filme Tubarão me deixou com tanto medo, tanto medo que se eu mergulhasse até numa piscina já ouvia aquela música arrepiante e me vinham imagens terríveis daqueles dentes se aproximando... Ui! Nem quero lembrar! hehehe! Era uma sensação desagradável, quase pânico, que retirava meu prazer em nadar e mergulhar. Por outro lado, o meu medo de tubarão pode ser muito útil para que eu não me atire no mar nas Bahamas, por exemplo. Bom, o que importa é que um belo dia eu enfrentei o tubarão como a menina do vídeo enfrentou o lobo e percebi que ele era mais uma falsa evidência como tantas outras que aparecem às vezes na minha mente... Conclui que não é útil sentir medo de tubarão na piscina! hehehe! Eles não costumam nadar por lá...

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Nosso medo mais profundo...

"O nosso medo mais profundo não é não sermos bons o bastante.
Nosso medo mais profundo é sermos fortes além das medidas.
É a nossa luz, não a nossa escuridão, o que nos assusta.
Nós nos perguntamos: Quem sou eu para ser brilhante, belo, talentoso e notável?
Na verdade, quem você é para não ser assim?
Você é filho de Deus.
Sentir-se pequeno não ajuda o mundo em nada.
Não há nada dignificante no ato de se diminuir para que os outros não se sintam mal à sua volta.
Nascemos para manifestar a glória de Deus presente em nós.
Ela não está apenas em alguns, está em TODOS nós.
E, ao deixarmos a nossa própria luz brilhar, damos permissão inconsciente às outras pessoas para fazer o mesmo.
Ao nos livrarmos do nosso próprio medo, a nossa presença liberta naturalmente os outros."

Tradução do texto de Marianne Williamson do livro A Return to Love (Em Portugal Regresso ao Amor e no Brasil Um retorno ao Amor)

Quem é Marianne Williamson?
Eu sei pouco sobre ela... A primeira vez que ouvi falar dela foi por causa desse texto maravilhoso. Depois descobri que ela é uma professora espiritual, estudante do Um Curso em Milagres.
O que é Um Curso em Milagres??? Ahhh! Isso é assunto para um post, ou melhor, para uma vida inteiiiiraaa! hehehe!
Bom, na semana passada comprei um livro dela (best seller do New York Times) para dar de presente para minha mãe no Dia das Mães. Chama-se A idade dos Milagres. Aí então descobri que Marianne é uma americana do Texas que escreveu vários livros e apareceu em vários programas de Tv nos Estados Unidos. Atualmente, apresenta um programa de rádio com a Oprah. Yes! Nada mais nada menos que Oprah Winfrey, a mulher mais influente dos EUA.
Se quiser saber mais, entre no site da Marianne:
www.marianne.com
Ou no site da Oprah:
http://www.oprah.com/oafhost/mwilliamson

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Medo

Olá Humanidade!

Inicialmente quero agradecer o Henrique pelo comentário delicioso (Obrigada!) e também a todas as pessoas que entraram aqui no Blog (Obrigada!) e também os que se tornaram seguidores (Obrigada!)!
E agora, quero escrever algumas palavrinhas...
Decidi falar hoje sobre o Medo, pois a Humanidade já me disse o quanto tem medo e o quanto esse medo a impediu (e impede) de agir... Sim, eu também tenho medo!
Pensando sobre isso, lembrei de um vídeo que já publiquei no blog da PNL (pnl-portugal.blogspot.com), mas que retrata perfeitamente o que é o medo e como fazer com que ele desapareçaaaaa!!! Sim, humanidade, isso é perfeitamente possível!!!

http://www.youtube.com/watch?v=sb2YOg_dkQM

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Olá Humanidade!

Hoje criei um Blog para escrever sobre a Fé que tenho em você.
O mais interessante de tudo isso é que você sou eu. Sim, porque eu também sou a Humanidade, ou melhor, faço parte do conjunto de seres humanos, da raça humana.
Logo, criei um blog para falar sobre a Fé que tenho em mim mesma.
Yeeesss!!! It's all about ME.
Outro fato interessante é que meu nome é Fernanda, e em Portugal, onde eu moro, as pessoas me chamam carinhosamente de Fé (adoro!). Nesse caso, não só tenho Fé, como sou a Fé. É quase como ter Fé na Fé.
Acho que estou complicando as coisas...
O que quero dizer é que é extremamente importante acreditarmos em nós mesmas, Humanidade.
A Fé que está em causa não é a adesão aos dogmas de uma doutrina religiosa, mas sim a crença absoluta na existência de bondade entre os Homens. Eu acredito desesperadamente que somos boas pessoas! Todos nós do mundo! Nós temos um poder infinito para descobrir dentro de nós. Eu mesma tenho descoberto cada dia um pouquinho desse tesouro. E acredito que não sou diferente de ninguém, Humanidade, somos iguais, somos seres humanos, pedacinhos de um Todo Poderoso que nos criou à sua imagem e semelhança.
É importante ter Fé nisso tudo, pois isso nos dá esperança, paz, alegria e nos abre a porta para um mundo de possibilidades infinitas!
Então, Humanidade, o que acha de ter um espaço na rede mundial para falar sobre você? E não é um espaço qualquer, Humanidade, é um BLOG! É algo dinâmico, criativo, único, na internet, on-lineee! 24 horas por dia disponível! Que luxo, Humanidade!
To sentindo a tua empolgação! Você vai descobrir mais sobre as tuas capacidades, habilidades, emoções, intenções, valores, enfim saber mais sobre você mesma.
O queee???? Tá com medo? É, eu sei, é normal, dá medo... Mas depois a gente faz um post só pra falar sobre esse Medo, ok?
Por que eu não falo sobre mim?!?!
Eu já faleeeiii, criatura, tudo tem a ver comigo! No fundo, quando falo sobre você, Humanidade, aprendo mais sobre mim, entendeu? Porque eu sou você e você sou eu... mas é melhor não começarmos a complicar de novo...
O que importa é que eu tenho Fé, querida, tenho Fé em nós todas!
Nós vamos looongeeee... Esse blog vai ser pouco!

Beijinhos,

Fé.